PASTORAIS DE JULHO

1 de julho de 2010 admin PastoraisPASTORAIS DE JULHO

PASTORAL DE 28/07/2013:

UMA SIMPLES PALAVRA DE GRATIDÃO
Aproveito este espaço do Boletim de nossa Igreja para expressar a cada irmão minha gratidão pela vida de vocês…
Tem sido uma experiência muito gratificante caminhar em Cristo junto com a Igreja Batista em Sousas, junto com cada irmão!
Reconheço que cada culto ao lado de vocês, me revigora espiritualmente. Reconheço que ver a fé de vocês, me faz continuar tendo uma fé mais forte também. Reconheço que se às vezes desanimo, é por Deus usar vocês que não desisto…
Como é bom ser pastor e desta nossa Igreja, como é bom contar com cada um de vocês…
Portanto, uma simples mas sincera palavra de gratidão neste Boletim a cada um de vocês irmãos em Cristo e ovelhas do Senhor por Ele confiadas a mim, um enorme abraço, de seu pastor: Rodrigo.

PASTORAL DE 21/07/2013:

Uma igreja de joelhos tem mais poder do que um exército

A oração é a maior força que atua na terra. Orar é conectar o altar com o trono, é unir a fraqueza humana à onipotência divina. Tudo quanto Deus pode fazer, pode ser alcançado pela oração. Destacaremos três pontos para nossa reflexão.

Em primeiro lugar, pela oração Deus traz grandes livramentos ao seu povo. Pedro estava preso, na prisão máxima de Herodes, sob forte vigilância de escolta policial, aguardando o final da Páscoa para ser executado. Havia, porém, oração incessante da igreja em seu favor. Deus enviou seu anjo para despertar Pedro e adormecer os guardas. A situação se inverteu: Pedro foi solto e Herodes foi morto. A igreja ora, os céus se movem, ela é fortalecida e os inimigos são desbaratados.

Em segundo lugar, pela oração Deus cura os enfermos. Deus perdoa todas as nossas iniquidades e sara todas as enfermidades. Ele é o Jeová Rafá, o Deus que nos cura. Para ele não há causa demasiadamente difícil. Portanto, a última palavra não é da medicina, mas de Deus. Por isso, os apóstolos oraram pelos enfermos. Os pais da igreja oraram pelos enfermos. Os reformadores oraram pelos enfermos. Os avivalistas oraram pelos enfermos. Nós precisamos orar pelos enfermos, a oração da fé salvará o enfermo, e o Senhor o levantará.

Em terceiro lugar, pela oração Deus fortalece sua igreja com poder. Os grandes reavivamentos espirituais aconteceram em resposta às orações da igreja. O derramamento do Espírito é sempre precedido pela oração e vem em resposta às orações. O Espírito Santo desceu sobre Jesus no rio Jordão quando ele estava orando. O Espírito Santo foi derramado no Pentecostes quando a igreja perseverava unânime em oração. O poder de Deus vem pela oração. Sem oração não há poder. Sem oração a pregação não produz vida.

(Autor: Pr Hernandes Dias Lopes)

PASTORAL DE 14/07/2013:

EXORTAÇÃO E INDIRETA

Muitas vezes quando somos repreendidos ou corrigidos não gostamos, dizemos que o outro está nos julgando, se achando melhor que nós ou coisas assim…

Quebramos a amizade, acusamos o outro, mudamos de igreja ou abandonamo-na…

Esta não é a postura cristã e bíblica, aquele que exorta deve fazê-lo em amor e espiritualidade (Gálatas 6:1) e aquele que é exortado e acata é sábio e agrada a Deus (Provérbios 12:1).

Então qual a diferença entre “exortação” e “indireta”: sempre que a palavra de correção tiver respaldo bíblico devemos acatá-la com mansidão e pô-la em prática, esta é a exortação.

O que é mais fácil: exortar ou ser exortado? Acredite, ambos são difíceis e necessários a todos nós!

PASTORAL DE 07/07/2013:

A OUTRA METADE DA PROMESSA À ABRAÃO

A promessa de Deus à Abraão em Gênesis 12 tem a parte “de ti farei uma grande nação, te abençoarei, te engrandecerei”, mas tem também: “sê tu uma bênção” (no mesmo Gênesis 12:2).

VOCÊ TEM SIDO UMA BÊNÇÃO PARA ALGUÉM?

Não é difícil ser bênção para outrem, por exemplo, na última 4ª Feira no Culto de Oração de nossa Igreja ligamos para pessoas que já passaram aqui por nossa Igreja nos ajudando e oramos por elas. Uma amiga (que deve estar lendo isto) me citou que tem uma amiga em depressão, pedi a ela que me desse o fone desta amiga para que eu pudesse orar com/por ela.

O que quero te dizer é que é fácil ser uma bênção para alguém e quero te incentivar a tomar esta decisão de ser bênção para alguém, você pode ser e Deus vai te usar neste propósito!

PASTORAL DE 22/07/2012:

O DEUS QUE NÃO FALA…

Você sabia que o nosso Deus é o Deus que não fala? É sim! Como?

Calma, o Salmo 115 diz que diferente dos falsos deuses e ídolos, nosso Deus, o Deus verdadeiro:

- tem boca e fala, olhos e vê, ouvidos e ouve (veja Salmo 115: 4-9).

 Mas, o que quero dizer é que o jeito de agir de nosso Deus é em ações, veja só:

- Ele mais do que disse que amava ao mundo, mandou Jesus como prova morrer por nossos pecados…

- Ele não diz apenas que precisamos de um descanso semanal, após a Criação Ele mesmo, que não precisava, mas por exemplo, descansou no sétimo dia…

Ou seja, Deus não fala, Ele mostra, prova, vive, entendeu?

 E nós, crentes, devemos fazer o mesmo. Dizer que a comunhão com o irmão é preciosa? Sim, mas estar ao lado do irmão, na igreja, fora dela, domingo, de meio de semana…

Dizer que Deus é santo? Sim, mas viver uma vida santa e mostrar assim a glória de Deus…

Dizer que não vai abandonar a Deus? Sim, mas estar com Ele nas bênçãos ou tribulações, quente ou frio, saúde ou doença…

 Esta semana na TRANS a nossa Igreja (IBS) demonstrou o desejo de evangelizar, visitar, discipular, ofertar, ajudar, trabalhar, com mais um envolvimento acima da média, fomos um povo, que como nosso Deus, mais do que falou, viveu e fez. Glórias a Deus, continuemos assim!

PASTORAL DE 15/07/2012:

A FAMÍLIA NA ÉPOCA PÓS MODERNA

PARTE 3

                                  Hernandes Dias Lopes

 Em quinto lugar, coloque as coisas importantes acima das coisas urgentes. Há uma grande tensão entre o urgente e o importante. Nem tudo o que é urgente é importante. Não poucas vezes, sacrificamos no altar do urgente as coisas importantes. Nosso relacionamento com Deus, com a família e a com a igreja são coisas importantes. Relegar esses relacionamentos a um plano secundário para correr atrás de coisas passageiras é consumada tolice. A Bíblia nos ensina a buscar em primeiro lugar o reino de Deus e a sua justiça, sabendo que as demais coisas nos serão acrescentadas. Precisamos investir em nosso relacionamento com Deus e em nossos relacionamentos familiares, a fim de não naufragarmos nesse mar profundo da pós-modernidade!

PASTORAL DE 08/07/2012:

A FAMÍLIA NA ÉPOCA PÓS MODERNA – PARTE 2

Hernandes Dias Lopes

 Em terceiro lugar, coloque seus filhos acima de seus amigos. Muitos pais vivem ocupados demais, correm demais e dedicam tempo demais aos amigos e quase nenhum tempo aos filhos. Alguns pais tentam compensar essa ausência com presentes. Mas, nossos filhos não precisam tanto de presentes, mas de presença. Nenhum sucesso profissional ou financeiro compensa o fracasso do relacionamento com os filhos. Nossos filhos são nosso maior tesouro. Eles são herança de Deus. Equivocam-se os pais que pensam que a melhor coisa que podem fazer pelos filhos é deixar-lhes uma rica herança financeira. Muitas vezes, as riquezas materiais têm sido motivo de contendas na hora da distribuição da herança. Nosso maior legado para os filhos é nosso exemplo, nossa amizade e nossa dedicação a eles, criando-os na disciplina e admoestação do Senhor.

 Em quarto lugar, coloque os relacionamentos acima das coisas. Vivemos numa ciranda imensa, correndo atrás de coisas. Muitas pessoas acordam cedo e vão dormir tarde, comendo penosamente o pão de cada dia. Pensam que se tiverem mais coisas serão mais felizes. Sacrificam relacionamentos para granjearem coisas. Isso é uma grande tolice. Pessoas valem mais do que coisas. Relacionamentos são mais importantes do que riquezas materiais. É melhor ter uma casa pobre onde reina harmonia e paz do que viver num palacete onde predomina a intriga.

PASTORAL DE 01/07/2012:

A FAMÍLIA NA ÉPOCA PÓS MODERNA – PARTE 1
Hernandes Dias Lopes
A pós-modernidade está firmada sobre o tripé: pluralização, privatização e secularização. A pluralização diz que há muitas ideias, muitos valores, muitas crenças. Não existe uma verdade absoluta, tudo é relativo. A privatização diz que nossas escolhas são soberanas e cada um tem sua própria verdade. A secularização, por sua vez, coloca Deus na lateral da vida e o reduz apenas aos recintos sagrados. A família está nesse fogo cruzado. Caminha nessa estrada juncada de perigos, ouvindo muitas vozes, tendo à sua frente muitas bifurcações morais. Que atitude tomar? Que escolhas fazer para não perder sua identidade? Quero sugerir algumas decisões:

Em primeiro lugar, coloque Deus acima das pessoas. No mundo temos Deus, pessoas e coisas. Vivemos numa sociedade que se esquece de Deus, ama as coisas e usa as pessoas. Devemos, porém, adorar a Deus, amar as pessoas e usar as coisas. A família pós-moderna tem valorizado mais as coisas do que o relacionamento com Deus. Vivemos numa sociedade que valoriza mais o ter do que o ser. Uma sociedade que se prostra diante de Mamom e se esquece do Deus vivo.

Em segundo lugar, coloque seu cônjuge acima de seus filhos. O índice de divórcio cresce espantosamente no Brasil. Enquanto os véus das noivas ficam cada vez mais longos, os casamentos ficam cada vez mais curtos. Um dos grandes erros que se comete é colocar os filhos acima do cônjuge. Muitos casais transferem o sentimento que devem dedicar ao cônjuge para os filhos e isso, fragiliza a relação conjugal e ainda afeta profundamente a vida emocional dos filhos. O maior presente que os pais podem dar aos filhos é amar seu cônjuge. Pais estruturados criam filhos saudáveis.

 

 

Deus não falaFamília Pós ModernaHernandes Dias LopesSalmo 115

Comments are currently closed.


Powered by WordPress and HQ Premium Themes.